Estamos na altura de poupar!

Sabemos que as poupanças devem acompanhar-nos ao longo da nossa vida, principalmente quando nos surgem contratempos e precisamos de as acionar. No entanto, nos dias de hoje nem sempre é fácil as pessoas pouparem quando há incertezas de futuro e de mercado. 

Segundo a Eurostat, Portugal é o quinto país da União Europeia onde as famílias menos poupam, o que pode trazer mais riscos de estabilidade financeira para as famílias portuguesas.

Para que serve a poupança?

O dinheiro que colocamos de parte serve de almofada financeira para diversas situações que possam surgir no decorrer da vida. Pode servir para fazer face a imprevistos, como a avaria de um electrodoméstico, pagar as férias em família, pagar a educação dos filhos ou até mesmo ter “um pé de meia” para a altura da reforma.

O que importa salientar, é que quem poupa acabar por ser recompensado, pois consegue suportar despesas imprevistas e/ou receber juros pela aplicação do dinheiro em contas poupança, ou outros produtos de investimento.

Que tipo de produtos financeiros pode ter?

Há 5 tipos de produtos financeiros que pode ter:

  • Depósitos a prazo
  • Certificados de Aforro
  • Certificados de Tesouro
  • Planos de Poupança Reforma (PPR)
  • Seguros de Capitalização

Como saber qual é o melhor produto financeiro para si?

Os depósitos a prazo são os mais conhecidos e mais utilizados pelos portugueses para aplicar as suas poupanças. São depósitos que não devem ser movimentados durante um determinado período definido, ficando o dinheiro a render com os juros.

Para os Certificados de Aforro, o investimento mínimo é de 100 euros e o máximo de 250.000 euros. São produtos em que há uma garantia de capital. Essa garantia é dada pelo próprio Estado português, que é a quem está a emprestar dinheiro ao subscrever estes produtos. 

Os Planos Poupança Reforma (PPR) são produtos financeiros para promover o aforro a longo prazo, com regras restritas de movimentação, mas com flexibilidade e benefícios fiscais. Este produto foi pensado para ser apenas movimentado em caso de reforma, no entanto pode efetuar o resgate do capital, sendo aplicadas penalizações fiscais (caso tenha usufruído de beneficio fiscal).

Quais são as situações que pode haver resgate, mas sem penalizações?

São apenas algumas situações tais como:

  • Se for desempregado de longa duração;
  • Se se reformar por velhice ou quando fizer 60 anos;
  • Se for declarado com incapacidade permanente para o trabalho;
  • Em caso de doença grave;
  • Para amortizar prestações do seu crédito habitação.

Sabe que pode poupar e ter um seguro de vida em simultâneo?

Atualmente existem produtos no mercado muito interessantes e alguns juntam a poupança ao seguro de vida. Desta forma, assegura a sua proteção e da sua família através de um seguro de vida que o protege em caso de morte, invalidez ou doenças graves. Além de que, coloca alguma dinheiro de parte (a partir de 10€/mês), tendo o capital investido garantido e podendo resgatar os valores correspondentes às entregas facultativas, sem penalizações.

Caso queira saber mais informações sobre os produtos financeiros ou seguro de vida, contacte-nos!

Partilhe nas redes sociais este artigo

Contactos

Rua Cristovão Pinho Queimado 3, 1º Dto, 3800-012 Aveiro

Telefone: 234 420 637 (chamada para rede nacional)

Email: geral@pbseguros.com

Pedro Borralho – Mediação de Seguros, Lda., sociedade com escritório / sede na Rua Cristóvão Pinho Queimado, nº 3 – 2º Dto. – 3800-012 Aveiro, Telef. 234 420637 chamada para a rede fixa nacional, Fax: 234 425732 chamada para a rede fixa nacional, titular do cartão de identificação de pessoa coletiva nº 505898748, matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Aveiro sob o nº 5456/20020711, com o capital social de 32.500,00€, mediador de seguros inscrito em 27/01/2007 no registo do ISP – Instituto de Seguros de Portugal, com a categoria de Agente de Seguros, sob o nº407009912, com autorização para exercer a atividade de mediação de seguros no âmbito dos ramos Vida e Não Vida e que se poderá verificar e confirmar em www.asf.com.pt.